Boa Páscoa! E lembre-se… o chocolate é tóxico para os cães

Boa Páscoa! E lembre-se… o chocolate é tóxico para os cães

O chocolate está entre as guloseimas favoritas das crianças e dos adultos, sobretudo na época da Páscoa. Também é comum o seu consumo pelos cães e gatos, quer oferecido pelo dono ou roubado pelo animal.

No entanto, a ingestão de chocolate pelo seu animal de companhia pode provocar quadros de intoxicação com sintomas que variam de agitação, diarreia, vómito, hemorragia intestinal e, em casos mais graves, até mesmo a morte. Em grandes quantidades pode causar alterações cardíacas, tremores, aceleração do ritmo respiratório e aumento da temperatura corporal.

Se o seu cão comer uma pequena quantidade de chocolate, provavelmente só vai sofrer de problemas de estômago. Pode vomitar ou ter diarreia. Em quantidades maiores as consequências são mais graves.

Em qualquer caso, na presença destes sinais, o melhor é não correr riscos e levar o cão imediatamente ao médico veterinário, pois é uma urgência e a rapidez é vital nestes casos.

A toxicidade do chocolate

O chocolate apresenta teobromina na sua constituição, uma substância tóxica para os cães e gatos. Quanto mais escuro, puro e concentrado for o chocolate, maior é o risco de intoxicação.FB_Páscoa

Outra particularidade desta substância é o seu tempo de atividade no organismo do animal: as quantidades tóxicas não precisam necessariamente de ser ingeridas de uma única vez, pelo que doses repetidas em dias sucessivos também podem levar à intoxicação.

Os diferentes tipos de chocolate têm níveis distintos de teobromina. O cacau amargo, o chocolate de culinária e o chocolate preto têm níveis mais elevados, enquanto o chocolate de leite e o chocolate branco têm níveis mais baixos.

O chocolate preto contém 10 vezes mais teobromina que o chocolate de leite. Uma tablete de 100 g de chocolate preto pode matar um cão de raça pequena (como um Yorkshire Terrier ou um Caniche), assim como uma tablete de 200 g pode matar um Retriever do Labrador.

Trata-se de uma emergência e a intervenção do médico veterinário é necessária. Na maioria dos casos, o animal fica internado. Por isso, a melhor recomendação é evitar que os animais tenham acesso ao chocolate.

Artigos relacionados

Animais estão a ficar noctívagos, para fugir aos humanos

Os animais estão a mudar radicalmente de hábitos, em zonas onde a presença humana é maior.

Dia Internacional do Cão-Guia

Sabia que o Dia Internacional do Cão-Guia é comemorado na última quarta-feira de abril?

Mali: a elefante fêmea mais triste e solitária do mundo

A Mali nasceu no Sri Lanka, mas foi levada para o Manila Zoo, nas Filipinas, quando era bebé e permanece lá há 35 anos.