Rússia | Extermínio de animais de rua por causa do Mundial de Futebol

A poucos meses do início do Mundial de futebol de 2018, na Rússia, um deputado russo denunciou a matança de milhares de cães que vivem nas ruas das cidades que vão sediar o torneio.

Segundo o El País, que cita o deputado que denunciou a situação, as autoridades regionais seguem ordens para estabelecer uma operação para acabar com a vida de centenas de animais de rua.

“Recebemos muitas petições de ativistas de direitos dos animais e cidadãos solidários que afirmam que os cães estão a ser exterminados em massa e a ser submetidos à eutanásia em várias cidades-sede do Mundial”, protestou o chefe do comité de proteção ambiental da Câmara baixa russa, Vladimir Burmatov, ao Parlamentskaya Gazeta.

Os cães de rua são comuns nas cidades russas devido à resistência pública a esterilizar animais de estimação. No mês passado, o vice-primeiro ministro da Federação Russa, Vitaly Mutko, estimou que existam cerca de dois milhões de animais de rua nas cidades-sede e pediu que o problema fosse resolvido de forma humanitária.

Burmatov disse que o seu comité enviou uma carta oficial ao ministro dos Desportos, Pavel Kolobkov, a alertar para o “extermínio em massa de animais sem dono”. Na carta, Burmatov também pediu que solicitasse às autoridades regionais o uso de “métodos humanitários sem acabar com a vida dos animais, mutilá-los ou feri-los”.

O chefe do comité de proteção ambiental sugeriu que os cães de rua fossem colocados em centros de detenção temporária e esterilizados. Na sua opinião, essa medida não seria mais dispendiosa do que matá-los e melhoraria a imagem da Rússia. “Com o mesmo dinheiro é possível fazer facilmente a captura, a vacinação, a esterilização e colocar os animais nos centros de detenção”.

A World Animal Rescue lançou um abaixo-assinado contra o extermínio cruel de animais de rua que as autoridades russas estão a promover nas 11 cidades-sede da competição, que já foi assinado por quase 7.000 pessoas.

A quase um mês do evento, os governos locais estão a investir cerca de 2 milhões de dólares para formar “esquadrões de mortes caninas”, tratam-se de grupos que estão a usar métodos cruéis para sacrificar os animais.

O Mundial de Futebol será realizado em 11 cidades russas este verão no hemisfério norte, do enclave de Kaliningrado, no oeste do país, até Ecaterimburgo, no leste. A competição começa no dia 14 de junho às 17h com o jogo entre a Rússia e a Arábia Saudita. A final acontece a 15 de julho em Moscovo.

Artigos relacionados

Em pele e osso: Crise na Venezuela aumenta abandonos

Numa reportagem da Reuters – It’s a dog’s life – o fotógrafo Carlos Garcia Rawlins dá a conhecer esta realidade, partilhando imagens de cães “em pele e osso” no abrigo de Famproa, em Los Teques.

Lisboa terá Provedor Municipal dos Animais a tempo inteiro

O funcionamento do cargo será remunerado, depois da demissão da voluntária que o exercia, Inês Sousa Real, que renunciou ao cargo a 3 de abril.

Oceanário apresenta atividades para escolas

O ano letivo tem início no Oceanário com 25 atividades disponíveis que visam aprofundar o conhecimento sobre o oceano. O Programa de Educação do Oceanário de Lisboa tem experiências originais e desafiantes para o público escolar.