Politécnico de Viana arranca em setembro com curso em Enfermagem Veterinária de animais exóticos

O Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) vai arrancar, em setembro, com um curso intensivo em Enfermagem Veterinária de animais exóticos, silvestres e de laboratório, para enfermeiros veterinários, com o objetivo de ensinar os donos a tratar deles, informou hoje aquela academia.

Em comunicado, o IPVC sublinha que, nos últimos anos, “as famílias começaram a trocar o cão ou o gato como animais de estimação e a optar por espécies de animais exóticos”.

“Só que estes têm requisitos específicos em termos de alimentação, manuseio e mesmo condições ambientais como a temperatura e a humidade”, acrescenta.

Ciente desta nova realidade, a Escola Superior Agrária do IPVC preparou um curso intensivo em Enfermagem Veterinária de animais exóticos, silvestres e de laboratório, que terá início em setembro e será dividido em dois módulos.

No primeiro módulo, será realizada uma abordagem à anatomia, fisiologia e manutenção das espécies e serão abordadas as patologias mais comuns em animais como pequenos mamíferos, aves, répteis, furões ou porcos vietnamitas.

O segundo módulo irá abordar questões como cuidados veterinários em peixes ornamentais, recuperação de fauna selvagem autóctone e cuidados básicos e veterinários em animais exóticos e selvagens.

As inscrições estão abertas, sendo o curso limitado a 40 participantes. Inscrições AQUI.

Fonte: Lusa

Artigos relacionados

Automobilistas param em plena autoestrada para salvar cão perdido

Vários automobilistas foram a salvação de um cão de raça Podengo Português, na passada sexta-feira à tarde, que se encontrava perdido e a circular livremente na autoestrada A27.

Cães de assistência lançam campanha solidária

A Associação Portuguesa de Cães de Assistência (APCA) tem ativa desde 25 de agosto uma campanha de crowdfunding com o objetivo de angariar fundos para responder aos mais de 350 pedidos que até

Homem abate cadela a tiro para pôr fim ao sofrimento e agora pode ser preso

Michael Whalen admitiu à imprensa local que a Allie padecia de uma doença chamada Cushing, que causa tumores nas glândulas responsáveis pela produção de hormonas.