Novas regras para a compra e venda de animais

Novas regras para a compra e venda de animais

O parlamento aprovou o texto final do projeto de lei do PAN que regula a compra e venda de animais de companhia e que proíbe o anúncio online de compra e venda de animais selvagens.

Aprovado ontem, com a abstenção do CDS-PP, o texto legal prevê que as transações de animais de companhia passem a obrigar a uma “declaração de cedência ou contrato de compra e venda do animal e respetiva fatura”, ou, se for o caso, um “documento comprovativo de doação”.

A transação passa também a implicar o comprovativo de identificação eletrónica e uma declaração do médico veterinário, “que ateste que o animal se encontra de boa saúde e apto a ser vendido”.

O diploma proíbe ainda a publicitação e venda online de animais selvagens.

O projeto de lei que regula estas duas matérias prevê multas entre os 200€ e os 3.740€ para casos de incumprimento.

Ainda no domínio dos animais de companhia, o parlamento aprovou, com a abstenção do PSD, um projeto de resolução do PAN que recomenda ao Governo que “proceda à publicação do despacho a fixar a data da constituição da obrigação de identificação de gatos”, dando cumprimento ao disposto na lei.

O Clube Português de Canicultura já emitiu um Comunicado no seu website sobre a aprovação na Assembleia da República deste projeto de lei.

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS
CPC emite comunicado sobre compra e venda de animais de companhia
Canadá | Vancouver considera a proibição de venda de cães e gatos em lojas de animais

Artigos relacionados

Brasil | Mulher encontra na internet o seu próprio cão desaparecido há um ano

A mulher estava a navegar na internet quando descobriu que estavam à procura de uma “namorada” para o seu cão.

Jardim Zoológico de Mossul tem apenas dois animais e… a morrer à fome

O Jardim Zoológico de Mossul já só tem dois animais, um leão e um urso, depois de ter sido destruído pelos confrontos entre as forças armadas iraquianas e os militares do Estado Islâmico.

Estado da Índia aprova pena de prisão perpétua para quem matar vacas

Em Gujarat, na zona oeste da Índia, foi aprovado um projeto de lei que dá pena de prisão perpétua e multas de cerca de 1.400 euros para os crimes de massacre de vacas.