Morreu o cão que permaneceu durante 10 anos no cemitério onde o dono foi sepultado

Morreu o cão que permaneceu durante 10 anos no cemitério onde o dono foi sepultado

Capitão, o cão que permaneceu no cemitério onde o dono foi sepultado durante dez anos, morreu com problemas de saúde, nomeadamente de visão e nas articulações, aparecendo morto junto à campa do dono, Miguel Guzmán, segundo avança o site espanhol 20minutos. Tudo aconteceu em Villa Carlos Paz, uma província de Cordoba, na Argentina.

Em 2005, o animal de 16 anos foi um presente de Miguel, que acabou por falecer um ano depois, para o seu filho Damián. Quando o dono morreu, Capitão desapareceu de casa, sendo depois encontrado pela família no cemitério, muito próximo do dono.

A florista do cemitério, Marta Clot, que ficou responsável por alimentar o animal – assim como dar-lhe a medicação necessária -, confessou nunca ter visto nada assim.

Uma vez que o cão viveu grande parte dos últimos dias no cemitério, várias pessoas pedem para que os restos mortais do animal sejam depositados no cemitério. Para isso, será necessária uma autorização especial.

 

Artigos relacionados

Atriz Gillian Anderson junta-se à PETA e posa nua em defesa dos animais

A atriz norte-americana Gillian Anderson, de 49 anos, juntou-se à PETA, associação de defesa animal, e posou nua para uma campanha cujo objetivo é a não utilização de peles de animais.

“Monstros do Rio” reproduzem-se no Fluviário de Mora

O aquário “Monstros do Rio”, que alberga espécies de maior porte, foi maternidade para 10 carpas juvenis cujas mães têm mais de 20 quilos.

Parlamento aprova recomendações do BE e do PAN sobre bem-estar animal

A Assembleia da República aprovou hoje recomendações do BE, que visa melhorar a aplicação da legislação do bem-estar animal, e do PAN, que pretende a criação de um grupo de trabalho para lidar com casos de acumulação de animais.