Monchique | Animais retirados da zona do incêndio estão ser alimentados

Os animais que foram retirados das zonas afetadas pelo incêndio de Monchique estão a ser alimentados e a receberem cuidados, garantidos pela Câmara Municipal.

Segundo o Sul Informação, o Presidente da Câmara Municipal de Monchique, Rui Miguel André, disse que “Está a ser feito o acompanhamento dos animais que ficaram nas casas, alimentando-os. Falei com as autoridades veterinárias para ser encaminhado alimento para esses animais, nomeadamente vacas, ovelhas e cavalos. Quanto aos animais de companhia, estamos a trazê-los para o centro de acolhimento que criámos e que funciona na escola EB 2,3 de Monchique, e assim que for possível, as pessoas voltam para casa com os seus animais domésticos”.

Foi solicitado apoio ao Ministério da Agricultura. Segundo o autarca “O Ministério da Agricultura tem já disponível, através da Companhia das Lezírias, alimentação animal para suprir as necessidades que venham a ser identificadas, aguardando igualmente pedidos de apoio dos produtores afetados, para avançar com ajuda, logo que possível. A Quinta do Freixo ofereceu uma carga de palha e ração para ovinos.

No terreno, os serviços de Proteção Civil e a Veterinária Municipal de Monchique procedem à identificação de situações que careçam de apoio para evacuação, tratamento ou alimentação de animais nas zonas de incêndio.

Quanto aos animais que morreram no incêndio “Em articulação com as autoridades veterinárias e de saúde pública, estamos a inventariar e a fotografar os animais, para acautelar alguma coisa que seja necessária, mas depois estamos a enterrá-los”, disse Rui André.

Fonte: Sul Informação

Artigos relacionados

Cria de panda gigante nasceu hoje no Jardim Zoológico de Tóquio

Uma cria de panda gigante nasceu hoje no Zoológico de Ueno da capital japonesa, o primeiro nascimento dessa espécie vulnerável neste parque de Tóquio, informou o centro em comunicado.

Grávidas com animais têm filhos mais saudáveis

De acordo com um ​estudo de investigadores da Universidade de Alberta as grávidas com cães têm filhos mais saudáveis​.

Suécia | Jardim Zoológico admite ter matado nove crias de leão nos últimos seis anos

Bo Kjellson, responsável do zoo, disse que as crias não se integraram no grupo de leões e apresentavam “elevada agressividade”.