Campanha | “O som do abandono”

Campanha | “O som do abandono”

Diz-se que uma imagem vale mais do que mil palavras, mas quanto vale um som? A Royal Canin lança uma ação de consciencialização social com o intuito de alertar para a problemática do abandono dos animais de estimação.

Todos os anos milhões de gatos e cães são abandonados, algo que é urgente combater. Nesse sentido, a Royal Canin apresenta a campanha “O som do abandono”, que leva os utilizadores a ouvir e sentir o som do abandono e, por outro lado, o som do resgate de animais de estimação através da sua adopção.

Através da capacidade reveladora do sistema auditivo “O som do abandono” mostra-nos duas situações muito diferentes: o som de um animal que vive abandonado num canil versus o som de um animal que foi adotado. Depois os utilizadores têm a opção de partilhar um dos dois áudio nas suas redes sociais: o do desespero e do sofrimento ou o da esperança e da felicidade.

Com esta partilha, além de promover a consciencialização social os utilizadores também estão a ser solidários, pois por cada vídeo partilhado nas redes sociais a Royal Canin doará uma tigela de alimento (equivalente ao alimento diário para um animal de estimação) à Associação Animais de Rua.

Além de levar todas pessoas a sentir o que sentem milhões de gatos e cães que são abandonados todos os anos, a Royal Canin demonstra mais uma vez o seu compromisso o bem-estar dos animais de companhia.

“Um animal é um ser vivo, não um brinquedo que se abandona quando já não se tem disponibilidade para ele. É essencial que a adopção de um animal seja consciente para que este não acabe abandonado”, destaca María Angeles Toscano, diretora de Corporate Affairs da Royal Canin Iberia.

A campanha, estará ativa até dia 8 de fevereiro, em Portugal e Espanha. Pode ver o vídeo da campanha aqui.

Para mais informações sobre a campanha consulte a página oficial da Royal Canin e acompanhe as novidades no Facebook e Instagram da Royal Canin.

Artigos relacionados

Azul: o cão perdido que se tornou um elemento da força policial

Um cão chamado Azul e de raça Schnauzer, perdido, esteve perto de perder a vida em Suba, Bogotá, na Colômbia. No entanto, foi encontrado na rua por Nicolas Alejandro Walteros, um militar, que o resgatou e lhe “ofereceu” emprego.

Cão mais antigo do Mundo avistado… mais de 50 anos depois

O cão mais antigo do Mundo não era visto há mais de 50 anos, mas em setembro de 2016 houve quem o tivesse visto, segundo avança a New Guinea Highland Wild Dog Foundation (NGHWDF).

Brasil | Cão espera por dono há quatro meses à porta de um hospital

O dono faleceu no dia em que deu entrada num hospital na cidade de Novo Horizonte, no Brasil.