Campanha “10 cães, 10 ambientes” da IKEA

Campanha “10 cães, 10 ambientes” da IKEA

Em Portugal são abandonados milhares de animais por ano. Para assinalar o Dia do Animal de Estimação, no dia 20 de fevereiro as lojas IKEA Alfragide e IKEA Loures lançaram a campanha “10 cães, 10 ambientes”, em parceria com a associação protetora Cantinho da Milu e com o Le Terrier Studio. Com o objetivo de alertar para o abandono animal, esta campanha de adoção responsável, convida os clientes IKEA a adotarem um animal para as suas casas.

Até 30 de abril, os clientes que visitarem as lojas IKEA Alfragide e IKEA Loures, vão encontrar fotografias de animais de estimação, captadas pela lente do Le Terrier Studio, em 10 ambientes das lojas que integram a coleção LURVIG. Estas imagens incluem QR Codes que remetem para a página web do Cantinho da Milu.

Neste âmbito, os primeiros 10 primeiros clientes a adotar um animal de estimação, através desta associação protetora, vão receber um KIT da gama para animais da IKEA.

A gama LURVIG, para cães e gatos, foi criada por designers da IKEA amigos dos animais de estimação e com o apoio de veterinários experientes e já está disponível nas cinco lojas IKEA em Portugal e na loja online.

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS:
» IKEA de Alfragide e Loures lançam campanha de adoção
» IKEA Loulé tem uma nova gama para animais de estimação
» Le Terrier Studio | Um estúdio de fotografia que só aceita cães

Artigos relacionados

Mais 92 elementos na Proteção da Natureza e Ambiente

92 militares concluíram o 16º Curso de Proteção da Natureza e Ambiente para Guardas, os quais vão reforçar os núcleos do Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente (SEPNA) dos Comandos Territoriais.

Banco Solidário Animal é já este fim de semana

A 9ª iniciativa do Banco Solidário Animal é este fim-de-semana, 24 e 25 de setembro, nas lojas Continente e Continente Bom Dia, em todo o país.

Consumo de carne de gato e cão passa a ser proibido em Taiwan

A penalização para quem o fizer será multa que pode ir dos 1500 euros até aos 60 mil euros, num país que se tornou o primeiro do continente asiático a avançar com esta proibição.