ÂNIMAS forma Duplas em Intervenções Assistidas por Animais

O Curso de Formação de Duplas em Intervenções Assistidas por Animais (IAA) promovido pela ÂNIMAS decorreu em Vila Nova de Gaia, com a frequência de 14 formandos que assistiram a 150 horas de formação, durante 6 meses.
.
De acordo com a ÂNIMAS foram “muitos quilómetros percorridos, muito estudo e dedicação e na última semana, muito stress. De um total de 2.100 horas, apenas 64 horas não foram assistidas”. O nível de satisfação do Curso atingiu os 100%, sendo que 21% dos formandos tiveram nota de 19 valores, tendo chumbado dois formandos.

Nesta edição foram entregues novos peitorais para os cães em cortiça. “A ÂNIMAS passará a usar este material para os seus cães, apostando num material com qualidade e que permite outra maneabilidade no desempenho das funções que forem atribuídas aos cães e, ao mesmo tempo, associar a ÂNIMAS a um produto português, de excelência”, refere a organização.

No final, a ÂNIMAS desejou às novas Duplas que “desenvolvam projetos aliciantes, sempre com respeito pelo Bem-Estar animal, com ética e profissionalismo”.
.
A ÂNIMAS é uma Associação sem fins lucrativos que visa ceder de forma gratuita Cães de Assistência, promover programas de Intervenções Assistidas por Animais e realizar ações de formação e trabalhos de investigação científica. Sendo uma entidade certificada pela Assistance Dogs International, pela Assistance Dogs Europe, divulgada pelo Instituto Nacional para a Reabilitação e reconhecida como IPSS, com Estatuto de Utilidade Pública.
.
.

Artigos relacionados

Câmara do Funchal avança com campanha de vacinação e registo de animais domésticos

A Câmara Municipal do Funchal vai avançar com uma campanha de vacinação antirrábica e registo de animais domésticos a partir de 17 de fevereiro.

Lançado concurso para abrigo intermunicipal de animais no Bombarral e Cadaval

As Câmaras Municipais do Bombarral e do Cadaval lançaram um concurso para construir um Centro Intermunicipal de Recolha de Animais.

Português deixa herança offshore aos seus Cães

Um advogado português nomeou os seus cães como herdeiros de uma offshore com cinco milhões de euros.